Carisma

Para compreender o carisma Estigmatino é necessário nos reportarmos à experiência de vida de São Gaspar Bertoni, fundador da Congregação. Vamos passar aqui uma vista sobre ela, recomendando, para maior aprofundamento, a bibliografia abaixo relacionada.

Pe. Gaspar Bertoni foi um homem que realizou em sua vida uma experiência singular de Deus. Essa experiência mística de Bertoni efetiva-se numa maneira prática específica de viver o Evangelho de Jesus Cristo. E é aí, na sua vida, que temos espelhado o carisma Bertoniano (Estigmatino).

A experiência mística de Pe. Gaspar foi fazer em tudo a vontade de Deus. Para tanto é necessário ABANDONAR-SE NELE (e confiar como a criança nos braços da mãe). SER TODO DE DEUS.

Toda mística verdadeiramente divina resulta em uma ação concreta em favor de outros. Por isso Pe. Gaspar, percebendo a vontade divina para as necessidades da época, dedicou-se a cuidar dos feridos de guerra, que lotavam os hospitais; da juventude, que crescia desamparada e entregue aos desmandos e à libertinagem causados pela guerra; da pregação da Palavra de Deus, nas missões populares e para o clero, que também fora afetado por aquele ambiente nada salutar. Foi também notável conselheiro e incentivador de outros fundadores de

congregações religiosas.

Passemos agora uma vista sobre os pontos mais fortemente enraizados no carisma Bertoniano, que ele transmitiu aos seus filhos Estigmatinos: a FORMAÇÃO DA JUVENTUDE, a PREGAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS e as MISSÕES POPULARES.

São Gaspar fundou Oratórios Marianos e ensinou os meninos a cultivarem a devoção à Virgem Maria

Pe. Gaspar iniciou a sua missão junto à JUVENTUDE reunindo-os e incentivando-os com iniciativas constantes: boas leituras, sólidas exortações espirituais, momentos de entretenimento e de jogos.

O grupo ia crescendo, e Pe. Gaspar começou a fundar Oratórios, cuja finalidade não era apenas a de santificar a preparação para a Missa ou para o Catecismo, mas também a de entreter os jovens por todo o dia com cantos e jogos.

Todos os matriculados no Oratório deviam distinguir-se pelo esforço e constância, freqüentar a escola, ou estar encaminhados para as “artes e ofícios”. Os frutos eram logo percebidos, pois as famílias não ficavam satisfeitas enquanto seus filhos não fossem matriculados no Oratório. Os patrões, quando percebiam que um jovem era recomendado por Pe. Gaspar, ficavam felizes em recebê-lo em sua oficina.

Mais tarde, ele e seus companheiros reformaram um prédio que serviu de escola para os meninos pobres, além de ser o berço da congregação que ele iria fundar.

Convocado por seu bispo, foi eloquente PREGADOR nas MISSÕES POPULARES daPor suas pregações, Pe. Gaspar recebeu da Santa Sé o título de  Paróquia de San Fermo em Verona.

A palavra de Pe. Gaspar, toda repassada de vida íntima com Deus, dominou logo de começo aquela multidão de pessoas, entre as quais se encontravam muitas vítimas do ambiente perverso que reinava na cidade. Sentia-se que suas frases provinham não de um coração amargo e mal-humorado, mas de um grande amor de Deus e de um ardente zelo pela salvação eterna dos ouvintes.

Tanta era a eficácia espiritual das expressões do pregador que o auditório permanecia tomado de atenção profunda, num silêncio extraordinariamente significativo, cortado amiúde pelo pranto e soluços que irrompiam entre os ouvintes. Eram sinais de arrependimento e conversão.

Por suas pregações, ele recebeu da Santa Sé o honroso título de MISSIONÁRIO APOSTÓLICO.

Pe. Gaspar já tinha intenção de fundar a Congregação (a partir de uma visão diante do altar de Santo Inácio de Loiola), mas estava como que à espera, buscando a vontade divina em torno da finalidade desse instituto. A resposta veio exatamente através das missões que ele mesmo estava ajudando a pregar: seus religiosos seriam Missionários Apostólicos, divulgadores da mensagem do Evangelho, em toda parte.

Assim, seguindo o CARISMA de seu fundador, os Estigmatinos existem na Igreja para serem:

MISSIONÁRIOS APOSTÓLICOS A SERVIÇO DOS BISPOS 

(Lema da Congregação)

PREGADORES DA PALAVRA DE DEUS

FORMADORES DA JUVENTUDE.

E, para Pe. Gaspar Bertoni, todo Estigmatino deve realizar uma experiência mística com Deus que o leve a ser:

Missionário Apostólico a serviço dos Bispos:

numa DISPONIBILIDADE TOTAL (como a dos Apóstolos);

 com SERVIÇO GRATUITO (como Cristo Servo e até a totalidade (Cruz));

e em ESPÍRITO DE COMUNHÃO ECLESIAL (um só coração e uma só alma).